Desvalorizar a dor interior é altamente corrosivo! Como parar de o fazer.

O novo ebook já está disponível! – Clica aqui.

“Os 3 passos essenciais para parares de fugir do espelho!” são efectivamente isso.  Os 3 passos, as 3 coisas, que todas as minhas clientes deram antes de conseguirem olhar para o espelho e começarem efectivamente a ver o seu reflexo.

É que há mulheres peritas na arte do olhar para um espelho e não se verem! São mestres a estar em frente a um espelho e não se encararem. E eu compreendo. Assim, parece que doí menos, parece que conseguem fingir que está tudo OK. Só que não está.

– Evitar espelhos,

– Ficar atrás nas fotos,

– Usar roupas largas e casacos durante o ano todo,

– Ficar a ver as crianças a brincar (a ver!),

– Dores de cabeça horríveis que “não te deixam” ir a jantares fora de casa…

Foto de: Sílvia Ferreira Photography

 

E de cada vez que decides que “ainda não é desta” ou que “haverá alguma poção milagrosa no futuro que me vai ajudar e até lá tenho de me conformar e aguentar” vais um pouco mais fundo na espiral. Perdes mais um bocadinho de ti, da tua genuinidade, da tua essência.

E é exactamente desse “sofrer, adiar, sofrer, ficar furiosa e agora é que é mas depois voltar a adiar…” que vamos falar hoje!

Como é que podes corrigir o tempero da comida se não a provares?

Como é que alguém pode tratar uma doença se não souber sequer que a tem?

Ao escolheres não agir (sim, é uma escolha) estás-te a impedir de aproveitar a tua própria vida. Porque essa dor que tens vindo a camuflar só vai, efectivamente, desaparecer quando tiveres a coragem de a enfrentar.

Logo no início do trabalho com a minha cliente, é essencial que ela ter saído do estado “Eu-máquina”.  Isto é, para haver mudança e transformação, ela precisa de sair do estado mecânico, superficial e automático em que tem estado a conduzir a vida ultimamente.

E sim, sempre que decides ignorar o desconforto com a tua imagem e decides pôr de lado a dor e sentimento de vazio interior que isso te provoca … Estás a obrigar-te a viver de forma mecânica.

Acho que já compreendeste a importância de “ter de lidar com o assunto”. Mas o que te deves estar a perguntar é “Isto é muito bonito, mas como é que eu faço isso? Como é que eu páro de adiar uma coisa que me doí se não sei como a mudar?”

Um segredo? Parar de adiar já faz parte da solução. Não é o fim da dor é o início da solução que procuras!

 

Da teoria à prática:

É altura de tomares consciência do que verdadeiramente afecta a tua relação contigo mesma.

Uma das ferramentas mais famosas usadas nos processos de coaching é a roda ou piza da vida. O que te vou propor é que cries a tua “Piza da Relação Comigo”, ou melhor, que prepares os ingredientes…

Quais são os 6 ingredientes da tua relação contigo mesma? Ou seja, quais são as 6 coisas que mais influenciam a forma como te sentes?

  1. O meu diálogo interno
  2. A roupa
  3. Alimentação
  4. As pessoas que amo e me amam
  5. Reconhecerem quando faço algo bem

(Estas são algumas ideias de ingredientes mas não te cinjas a eles. Põe na tua piza o que for especial para ti!).

Agora que já sabes quais são os teus ingredientes, podes ir ao frigorífico perceber se tens tudo o que precisas ou se é necessário uns com melhor qualidade…

 Idealmente, terias 100% de todos os ingredientes da tua lista para colocar na tua piza, no entanto, isso nem sempre acontece. Por isso, para cada ingrediente que escolheste vais perguntar-te: “Qual é a percentagem da qualidade de “Diálogo Interior” que estou, neste momento, a colocar na minha piza?”

20%? 50%?80%?

Estas respostas dão-te uma visão um pouco mais arrumada do que está a influenciar a tua relação contigo. E onde te deves concentrar primeiro.

Repara,  a maior parte das minhas clientes chega até mim dizendo que se sente mal e que parte do problema é que as suas roupas já não lhe servem. Ok, no entanto quando analisamos com mais detalhe o que tem impacto na relação com ela reparamos que o amor que recebe dos filhos, o reconhecimento que tem no trabalho sobrepõe-se às roupas.

Nem sempre, mas pode acontecer estares a gastar muita energia a tentar melhorar algo, que, no final das contas não vai ter o impacto que gostarias… 

=) Junta os ingredientes da tua piza e começa a preparar-te para o caminho! 🙂

Um beijinho, e até breve.

Sara.

PS: Se gostaste do post, ele te ajudou ou deixou a pensar, partilha-o com aquela amiga, irmã ou mãe que tu sabes que deveria gostar mais dela mesma.

Queres ler o eBook? Pede-o aqui!

Um comentário Adicione o seu

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *