Linguagens do Amor – o que te está a impedir de sentir amor na tua vida.

A maior parte das pessoas sonha em ter uma relação ao estilo “Era uma vez…”.   Crescemos a ver filmes que retratam o amor como algo simples, descomplicado e ao fácil alcance de qualquer um.

foto de: Silvia Ferreira Photography

Eu não sou grande especialista mas aprendi nos primeiros 15 dias de uma relação que isso é tudo uma grande treta! :/ Ok, há momentos em tudo corre bem: olho nos olhos do moço e é tudo o que quero ver, estamos em sintonia e estar encostada a ele sem fazer nada é o melhor plano…

Só que nem sempre é assim!

Somos duas pessoas com personalidades, humores, vivências e vontades naturalmente diferentes e tudo isso leva-nos a ver o mundo de forma ligeiramente diferente. (Isto tanto é normal como saudável.)

 

 

Isto para te contar que há uns anos ouvi falar das 5 linguagens do amor. Primeiro franzi o olho e achei estranho: “Como assim linguagens do amor?… Amor não é algo que se sente no coração, borboletas no estômago e pronto?!”

Agora que penso nisso, foi um pensamento um bocado “adolescente” de se ter.  Eu estava a pensar no Amor romântico que se lê nos livros, vê nos filmes e ouve nas baladas. Mas quando o livro,música e filme acaba tens a realidade.  Que é muito mais intensa e desafiante:

Estás com aquela pessoa nos teus momentos felizes a descontrair ao fim de semana mas também nas noites em que chegas cansada, com fome, stressada com o transito e o chefe e ele também lá está.  E ambas sabemos, nem sempre há corações no ar!… Há alturas em que sentes sozinha mesmo com companhia e “amor” parece uma palavra vazia. E não só na tua relação amorosa mas também tem impacto com os filhos: há alturas em que olhas para eles e nem os reconheces… Não tens dúvidas que os amas e que eles te amam mas por algum motivo, parece que não o consegues sentir.

E foi num desses momento que as 5 Linguagens do Amor começou a fazer sentido para mim. Notei que um amigo meu ficava com um sorriso enorme depois de falar com ele e lhe dar palavras de incentivo; sorriso esse que era parecido ao sorriso do Diogo quando eu fazia alguma tarefa dele.

Fiquei intrigada e pensei no que fazia ter aquele sorriso… O sorriso de “estou a ser compreendida e sinto que esta pessoa gosta de mim e me tem em consideração”.  Abraços! Para mim, um abraço sincero é melhor que uma palavra, um presente ou fazerem algo por mim! =O

Então é assim que o amor real funciona?

Imagina que és vegetariana e o teu marido adora carne: mas nunca disseram isso um ao outro!

Para ele, carne é a melhor coisa do mundo e das coisas que mais o faz feliz. Ele, gostando de ti e querendo que sintas a mesma alegria que ele tem ao comer carne: oferece-te.  Ora para ti, oferecer-te carne ou nada era exactamente a mesma coisa e ficas magoada por ele não te oferecer espinafres que é o que te faz brilhar os olhos de emoção! É também assim que as linguagens do amor funcionam:

Se tu valorizas um tipo de linguagem (imagina: palavras de apreço) e o teu companheiro/a não sabe, ele/a vais tentar falar-te numa linguagem que para ele é a mais acertada e que pode ou não, ser a mesma que a tua. Se ele souber qual é, pode mais facilmente demonstrar-te o que sente numa linguagem que tu entendas e valorizes. E vice-versa.

Da mesma forma que eu e o Diogo temos gostos para comida diferentes, também temos preferência na forma como mostramos (e gostamos que nos demonstrem) amor.

Foto de: Sílvia Ferreira Photography

Então e quais são as 5 linguagens do amor já estás tu aí a perguntar:

  • Palavras de Apreço e Incentivo
  • Tempo de qualidade
  • Actos de Serviço (fazeres algo pela outra pessoa)
  • Contacto Físico
  • Presentes

Podes fazer o teste e descobrir qual a tua linguagem de amor favorita clicando aqui

Podes também (eu recomendo muito!!!!!!) seguir a página de Facebook de dois Coaches fantásticos (a Isabel e o Rui) chamada: “O que o Cupido nos devia ter dito (e não disse)”


Palavras de Apreço:  Se uma pessoa tem como linguagem de amor preferida as palavras de apreço, o que tens de fazer para ela se sentir amada é dar-lhe exactamente isso: palavras de incentivo, dizeres-lhe o quão importante ela é  na tua vida e porquê. Essas palavras terão um impacto enorme!  Vão reforçar a vossa relação e fazer a pessoa sentir-se amada, compreendida e feliz. 🙂

Tempo de Qualidade:  Sim, o dia só tem 24h e muitas tarefas pelo meio mas para alguém que valoriza o tempo de qualidade junto de quem ama: uma saída a dois, 15 minutos de colo no sofá, ir só com um filho ao parque (em vez da família toda) faz toda a diferença!  A pessoa sente que é especial e que tem um lugar reservado no coração da outra pessoa.

Actos de Serviço:   Quando alguém faz algo pela pessoa que valoriza os Actos de Serviço, já ganhou um ponto! Esta pessoa sente-se mimada e que estão a tratar dela quando alguém assume uma tarefa que era dela. Carregar um saco, lavar a loiça, fazer o pequeno-almoço…

Contacto Físico:   Não penses que quem dá preferência ao contacto físico como linguagem de amor é alguém que abraça toda a gente e está sempre a “cutucar”… Muito pelo contrário. Como essa é uma forma de mostrar apreço e amor por alguém, é algo reservado para as pessoas que efectivamente o merecem pois tem significado.   Um abraço, dar a mão, afagar o cabelo vão deixar esta pessoa de sorriso no rosto e um bom sentimento no coração.  (Não, não tem só a ver com sexo lamento desiludir xD)

Presentes:  Há quem adore receber presentes! Não precisam de ser caros e muitas vezes nem precisa de ser algo comprado: um flor apanhada no jardim a caminho de casa, um bilhete…  Esta pessoa precisa de algo físico, algo que possa tocar para sentir que tem amor na sua vida.

*

Se és mãe, fica atenta ao que o teu filho pode estar a valorizar mais ou menos. E descobre qual é a tua linguagem também pois podes estar a fazer muita coisa por ele por ser a tua forma de demonstrares que o amas, quando ele poderá preferir que te sentes ao lado dele a ver um episódio de desenhos animados.

As relações sobretudo com aquelas pessoas que mais amamos não são sempre fáceis. Temos expectativas, sonhos e sobretudo muitas emoções dentro de nós que nem sempre conseguimos compreender. Conheceres-te melhor e saberes o que te faz sentir bem e como te deves adaptar para os que amas sintam o mesmo é a chave para tudo começar a correr melhor. 

Quanto mais sabes sobre ti e das pessoas que amas, menos deixas ao acaso. 😉

Um ponto importante… Assim que descobrires qual é a tua linguagem de amor preferida, faz uma auto-análise: “Estou a falar a minha linguagem de amor comigo mesma?” 

É maravilhoso recebermos amor! E é maravilhoso dá-lo também. No entanto, não te esqueças de ti! Dá-te amor  na tua linguagem preferida!

Espero que este artigo te tenha sido útil. Já conhecias as 5 linguagens do amor? Quais são as tuas preferidas? 🙂 Adorava saber a tua opinião e como é que adaptares a forma como mostras amor tem tido impacto na tua vida. Conta-me aqui nos comentários.

Um beijinho, Sara. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *